Ex-técnico diz à CPI do Senado que acusações de abuso são fruto de vingança

  • 16/05/2018 - 18h42

Samanta do Carmo

Fernando de Carvalho, ex-técnico da seleção brasileira de ginástica artística, esteve, na tarde desta quarta-feira, na Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado que investiga maus tratos contra crianças e adolescentes. Fernando é acusado de praticar abusos sexuais contra alunos e atletas crianças e adolescentes por cerca de 15 anos.

 

O Ministério Público de São Paulo investiga a denúncia que deu origem ao afastamento do técnico da seleção em 2016. Ao ser questionado sobre demais acusações, que chegam a quase quarenta, Fernando de Carvalho negou.

 

Esta foi a primeira declaração pública de Fernando desde que as denúncias começaram a circular. Ele também afirmou que vários dos atletas que fazem as acusações teriam pedido para serem treinados por ele.

 

O presidente da CPI, senador Magno Malta, do PR, anunciou que vai solicitar a quebra dos sigilos telefônico e eletrônico do ex-técnico e que pretende realizar acareações entre alunos hoje adultos e o acusado.

 

Durante a audiência pública, foram lidos trechos das acusações, em que jovens relatam que algumas vezes precisaram dormir na casa do treinador depois de competições, momento em que ocorreriam os abusos. Outros relatos citam casos que teriam acontecido nos vestiários dos locais de treinos.

Ir para a versão desktop