Futura ministra da Agricultura tem primeiro encontro com o presidente eleito Jair Bolsonaro

  • 08/11/2018 - 15h59

Graziele Bezerra

Depois de sua primeira conversa com o presidente eleito Jair Bolsonaro, a futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou que o Brasil tem muitas áreas que podem ser destinadas à reforma agrária, mas é preciso saber, primeiro, quais são as prioridades do governo.

 


Hoje, no entanto, quem delibera sobre Reforma Agrária é o Incra. A ministra não sabe ainda se o tema ficará ligado à sua pasta.

 

 

A conversa desta quinta-feira (08) foi a primeira de muitas que devem ocorrer até 30 de dezembro, período limite para compor a equipe. Os dois devem voltar a se reunir na terça-feira que vem (13).

 

 

Tereza Cristina também não informou se vai alterar a equipe que hoje atua no ministério, mas informou que deve conversar também com o atual ministro, Blairo Maggi, para conhecer mais detalhes da pasta.

 


A futura ministra comentou ainda, que vem recebendo ligações de produtores brasileiros preocupados com o cenário de exportação de carne para o mercado árabe depois que o presidente eleito anunciou que vai transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

 

 

Ela afirmou que o assunto ainda será discutido com o futuro presidente.

 

 

Tereza Cristina disse também, que se for consultada pela equipe de governo poderá opinar na escolha do futuro ministro de Meio Ambiente, agora que os dois ministérios não serão mais fundidos em um só.

 


Questionada por jornalistas sobre doações da JBS à sua campanha, Tereza Cristina, explicou que os recursos não foram destinados diretamente a ela, e mesmo assim, que esse dinheiro é legal e as informações estão disponíveis para consulta.

Ir para a versão desktop