TSE suspende eleição suplementar marcada para o próximo domingo em município de Rondônia

  • 06/12/2018 - 10h02

Juliana Cézar Nunes

O Tribunal Superior Eleitoral suspendeu a eleição suplementar que ocorreria no próximo domingo no município de Rolim de Moura, em Rondônia. Na mesma decisão, mediante tutela de urgência, o ministro Jorge Mussi determinou o retorno de Luiz Ademir Schock, do PSDB, ao cargo de prefeito da cidade.

 

Ele e seu vice, Fabrício Almeida, tiveram os mandatos cassados sob a acusação de gastos ilegais nas eleições de 2016.

 

Para o ministro do TSE, o Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia deixou de analisar questões apresentadas pela defesa. Essas questões, na visão do ministro Jorge Mussi, poderiam ter alterado o resultado do julgamento e evitado a cassação de mandatos. O TRE não comentou essas afirmações.

 

Luiz Ademir e Fabrício são acusados de emitir cheques sem fundos, trocados por empresas e pagos pelo comitê financeiro de campanha. Esses cheques não teriam sido reapresentados para a devida compensação ou contabilizados nas contas de campanha.

 

A defesa do prefeito e do vice-prefeito de Rolim de Moura alega que não houve caixa 2 ou uso de fontes proibidas por lei. As trocas e os descontos dos cheques teriam ocorrido em razão de greve bancária.

 

Luiz Ademir e Fabrício permanecem na prefeitura até o julgamento do recurso especial no TSE.

Ir para a versão desktop