MPE pede cassação do diploma de Fernando Francischini e impugnação de deputados do Paraná

  • 08/01/2019 - 13h09

Victor Ribeiro

O Ministério Público Eleitoral no Paraná protocolou, nessa segunda-feira (7), uma representação contra o deputado estadual eleito pelo PSL Fernando Francischini.

 

O documento pede a cassação do diploma do parlamentar por captação e gasto ilícito de recursos durante a campanha. Ainda de acordo com a procuradoria eleitoral, a prestação de contas da campanha de Francischini apresentava irregularidades, como um jantar no valor de R$ 74 mil.

 

O MP Eleitoral também apresentou Ações de Impugnação de Mandado Eletivo contra coligações e partidos que não alcançaram o percentual mínimo de participação feminina. A Justiça Eleitoral tinha determinado que pelo menos 30% das candidaturas deveriam ser de mulheres.

 

As ações do Ministério Público são contra parlamentares eleitos no Paraná por coligações e partidos. No caso da coligação formada por PSL, PTC e Patriota, para os cargos de deputado estadual e federal; o PT e a coligação do PRTB com PRP, no cargo de deputado federal; o Podemos, no cargo de deputado estadual; e o Partido Verde, também nos cargos de deputados estaduais.

 

Nesses casos, o MP Eleitoral no Paraná solicitou o reconhecimento da prática de fraude e do abuso de poder na composição da lista de candidatos às eleições. A punição pedida é a impugnação de todos os mandatos obtidos pelas coligações e partidos e também dos suplentes. E que todos os votos recebidos por candidatos a deputados nesses partidos no estado sejam considerados nulos.

 

Os envolvidos não se pronunciaram até o fechamento da reportagem.

Ir para a versão desktop