Bolsonaro diz que estuda transferir o Coaf para o Banco Central

  • 09/08/2019 - 15h52

Lucas Pordeus León

O órgão responsável por monitorar transações financeiras suspeitas pode ser transferido para o Banco Central. Atualmente, o Coaf, Conselho de Controle de Atividades Financeiras, está ligado ao ministério da Economia, sob o comando do ministro Paulo Guedes.

 

O presidente Jair Bolsonaro falou, nesta sexta-feira (9), sobre a intenção de realizar essa mudança. Segundo ele, o objetivo é blindar o Coaf de possíveis interferências políticas. 

 

Questionado se o atual presidente do Coaf, Roberto Leonel, poderia deixar o cargo, Bolsonaro disse que essa decisão ficaria a cargo do chefe do Banco Central, Roberto Campos Neto. o atual presidente do órgão foi indicado pelo ministro da Justiça, Sério Moro.

 

O Coaf, no início do governo, foi transferido para o ministério da Justiça, mas, por decisão do Congresso, acabou voltando para a pasta da Economia.

 

Ao consultar o presidente do Banco Central, Bolsonaro disse inclusive que ele poderia mudar o nome do órgão e nomear uma equipe efetiva.

 

 

Ir para a versão desktop