Rodrigo Maia afirma ser "muito difícil" aprovar nova CPMF na Câmara dos Deputados

  • 11/09/2019 - 15h36

Lucas Pordeus León

Um novo imposto nos moldes da extinta CPMF está sendo estudado pela equipe econômica de Paulo Guedes. Em entrevista ao jornal Valor Econômico, o ministro da Economia antecipou a intenção de criar um Imposto sobre Transações Financeiras, o ITF, nos mesmos parâmetros da antiga CPMF.

 

Em entrevista nesta quarta-feira, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, afirmou ser muito difícil que um imposto assim seja aprovado pelos deputados.

 

“Eu não acho, pelo que vi de reação aos deputados, que superar a rejeição à CPMF seja uma coisa simples no Brasil de hoje. Pelo que vi do primeiro vice-presidente da Câmara, entre outros, acho muito difícil que ele consiga avançar. É um direito dele mandar uma proposta, e a Câmara e o Senado decidirem. Mas de fato as reações foram muito contundentes da dificuldade da CPMF na Câmara dos Deputados”.

 

Paulo Guedes disse que o imposto pode ter alíquotas de 0,2 a 1% sobre cada movimentação financeira, sendo capaz de arrecadar até R$ 150 bilhões ao ano. O ministro diz que a medida possibilitaria a redução de outros tributos, como a contribuição de empresas sobre a folha de pagamento e o imposto sobre o lucro das companhias.

Ir para a versão desktop