Secretário da Receita Federal é exonerado depois de defender criação de nova CPMF

  • 11/09/2019 - 18h06

Kariane Costa

O secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, foi exonerado do cargo. A informação foi confirmada por meio de nota pelo Ministério da Economia. No texto, o ministro da pasta, Paulo Guedes, agradece a Cintra pelos serviços prestados, e anuncia o auditor José de Assis Ferraz Neto para ocupar o cargo.

 

A demissão de Marcos Cintra acontece após a defesa pública pela criação de um imposto sobre movimentações financeiras, nos moldes da antiga CMPF. Cintra era um defensor da proposta, dentro do texto da reforma tributária.

 

No Congresso, a reação foi imediata, tanto pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, como pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre.

 

“As reações hoje foram muito contundentes, da dificuldade da CPMF na Câmara dos Deputados”.

 

“Da minha parte eu quero reafirmar minha posição. Eu sou contrário, pessoalmente, à criação de mais um imposto na vida das pessoas”.

 

Hoje tramitam no Congresso dois textos sobre o tema, um na Câmara e outro no Senado. Uma terceira proposta está sendo elaborada pelo governo, e ainda não foi apresentada oficialmente.

 

A nota do ministério da Economia informa que não há um projeto de reforma tributária finalizado e que a equipe econômica trabalha para aliviar a carga tributária sobre as famílias e desonerar a folha de pagamento.

 

Segundo o órgão, a proposta somente será divulgada depois do aval de Guedes e do presidente Jair Bolsonaro.

Ir para a versão desktop