Profissionais das Forças Armadas vão a Roraima combater a Covid-19 em comunidades indígenas

  • 29/06/2020 - 19h30

Ariane Póvoa

Médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem das Forças Armadas partiram de Brasília na manhã desta segunda-feira (29) para atender indígenas das etnias Yanomami, Ye’Kuana e Macuxi que vivem nas reservas Yanomami e Raposa Serra do Sol, em Roraima.

 

A aeronave da Força Aérea Brasileira também levou itens de proteção individual e insumos médicos para a população.

 

A iniciativa integra uma série de ações realizadas pelos Ministérios da Defesa e da Saúde para apoiar comunidades indígenas no combate à Covid-19.

 

Nesta etapa, os profissionais e insumos vão beneficiar cerca de 2,5 mil indígenas.

 

A equipe, composta por 21 militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, vai atuar em conjunto com profissionais da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), em 136 aldeias de Roraima.

 

Todos os integrantes da missão passaram por exames para confirmar o bom estado de saúde e a ausência de qualquer sintoma da Covid-19. Além disso, foi exigida a apresentação de teste negativo para a doença.

 

De acordo com o Ministério da Defesa, já foram realizadas 133 ações em comunidades indígenas na Amazônia Ocidental, no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate à pandemia.

 

Segundo a pasta, em três meses, a Operação Covid-19, transportou, por meio da Força Aérea Brasileira, cerca de 350 toneladas de materiais de saúde. Quando somados os transportes terrestres, a quantidade de materiais chega a 16 mil toneladas.

Ir para a versão desktop